Especial Freguesias do Concelho de Moura: Safara e Santo Aleixo da Restauração

Na nossa última paragem, não menos importante, a Planície debruça-se sobre a União das Freguesias de Safara e Santo Aleixo da Restauração, com um total de 1.566 habitantes, segundo os Censos de 2021.

leia também
Moura – ATL de Verão da União de Freguesias abre inscrições

Além de uma população envelhecida, as duas freguesias debatem-se com outros problemas. Desde logo em Safara, a maior prioridade, é segundo o presidente da União das Freguesias, Francisco Candeias, “a rede de águas. A localidade foi o primeiro concelho a ter água canalizada ainda antes de Moura”, mas nem por isso beneficiou dessa precedência. “A rede de água tem sido renovada lentamente em todas as freguesias e Safara tem ficado para trás”, admitiu o presidente da junta. A pressão “é um grave problema, principalmente nas festas e no verão, alturas em que existe um maior consumo”.

O representante das freguesias reforçou que associado à debilidade da rede de águas, estão as “empreitadas que fazemos na rua e não temos o resultado esperado” devido às rupturas. “Em Safara, a água é a nossa prioridade e a nossa maior preocupação”, afirmou.
No que diz respeito a Santo Aleixo da Restauração, a reabilitação da Igreja Matriz era sem dúvida um dos maiores problemas da freguesia, como explicou Francisco Candeias. “Felizmente, está resolvido, só estamos à espera que seja inaugurada ainda antes da festa (Agosto)”.

Não deixa, no entanto, de lamentar “o abandono” a que estão votadas as duas freguesias, “com uma população muito envelhecida, mas esses serão sempre os problemas crónicos destas terras”.
O emprego, outra das debilidades da região, é minimizada com a fábrica de bolos de fabrico artesanal em Safara e que emprega “10 ou 12 pessoas, o que é muito importante para a dimensão da terra”. Fora isso, a oferta diminuta passa pelo Lar e Centro de Dia.

Na sua gestão de Safara e Santo Aleixo da Restauração, o presidente mostrou-se apreensivo com a “possível desagregação das freguesias”, que de imediato diz que é “contra”. “Foi feita uma consulta popular (Referendo), em que a maioria da população é favorável. Depois disso, iniciámos o processo e foi, entretanto, enviado para a Assembleia da República, ainda sem resposta”. O responsável opõe-se a esta desanexação e questiona sobre o que o futuro lhes reserva: “Em Santo Aleixo, 60 ou 70% da população tem 80 anos ou mais. Nós, antes de decidirmos, devíamos pensar quantos somos e quem somos daqui a 10 ou 15 anos. Isso é muito importante porque vai ser uma degradação”, alerta.

As prioridades e debilidades das freguesias do concelho de Moura, terminam a sua viagem com a União das Freguesias de Safara e Santo Aleixo da Restauração.

Scroll to top
Close
Browse Tags