Alentejo abre 13 vagas para médicos de medicina geral e familiar

Um total de 212 especialistas em medicina geral e familiar, foram admitidos a concurso lançado pelo Ministério da Saúde (MS), para preencher 196 vagas, incluindo mais de 100 médicos sem vínculo por tempo indeterminado com o Serviço Nacional de Saúde (SNS), de acordo com a Lusa.

Para o MS, o número de candidatos “evidencia que, além dos recém-especialistas, concorreram a este concurso mais de uma centena de médicos de família que até aqui não detinham uma relação jurídica de emprego por tempo indeterminado com o SNS”, adiantou. A abertura dos 196 postos de trabalho representou, segundo o ministério de Manuel Pizarro, “um aumento de 87% face ao número de 105 recém-especialistas”, que concluíram a formação em medicina geral e familiar na segunda época de avaliação do internato médico de 2022.

Ler Também
Presidente do Conselho de Administração da EDIA – José Pedro Salema

Em declarações à Lusa, o presidente da Associação Portugueses de Medicina Geral e Familiar (APMGF), Nuno Jacinto, considerou “inexplicável e surpreendente” que, perante “quase 1,5 milhões de pessoas” sem médico de família, se abra um “concurso que tem menos vagas do que candidatos”.

Na sua opinião, “deviam ser disponibilizadas todas as vagas que são necessárias. Todas elas deveriam ser colocadas a concurso, mas não é isso que está a acontecer, porque faltam muitos mais médicos de família do que estas 196 vagas que foram colocadas a concurso”, alertou.

O concurso prevê 13 vagas na área de Medicina Geral e Familiar para o Alentejo, 13 para o Algarve, 44 para o Centro, 62 para Lisboa e Vale do Tejo e 64 para o Norte.

Fonte: Lusa

249 Views
Scroll to top
Close
Browse Tags